O Crescimento do Futebol Feminino em Portugal

Num anterior blog já tive a oportunidade de escrever sobre o crescimento do futebol feminino em Portugal. Hoje, e especialmente porque é o dia da MULHER, quero aprofundar um pouco mais essa análise que submeti anteriormente. Hoje falamos da equipa das quinas e de uma das suas jogadoras.

08 March 2019 - Por Bruno Ferreira

Como mencionei na introdução, já foi realizado uma blog sobre o futebol feminino em Portugal. No entanto esse blog também era para mostrar como a marca SP Fútbol está ligada diretamente ao futebol feminino. Hoje porque é dia da MULHER, quero prestar a minha homenagem a essas corajosas, a essas guerreiras, que não possuem as mesmas condições que os homens, quer seja a nível de infra-estruturas e/ou salários, mas que no entanto lutam diariamente por aquilo que amam, por aquilo que querem fazer, e que deixam de parte outras prioridades para se dedicarem a um desporto que em Portugal não movimenta multidões. Já pelo contrário e para dar um exemplo, há cerca de três semanas atrás por exemplo vi um jogo da Liga Iberdrola na TV espanhola(canal público), um Athletic Club de Bilbao vs Atlético de Madrid, onde estavam cerca de 40000 espectadores nas bancadas. SIM, leram bem! 40000 ESPECTADORES num jogo de futebol feminino! A Liga Iberdrola tem imensa qualidade colectiva, individual e muito apoio a nível técnico e de patrocinios, pois somente assim se consegue chegar a estes números, a este tipo de futebol, a este tipo de visualização. Creio que em Portugal ainda estamos muitos anos atrás da qualidade espanhola no que diz respeito ao futebol feminino, mas no entanto vejo cada vez mais interesse, mais apoios, mais comentários nas redes sociais e tudo isso apenas beneficia o futebol feminino portugués. A principal liga portuguesa nasceu inicialmente em 1985,e desde aí já passou por algumas reformas, até chegar onde chegou hoje. Já existe visibilidade nas televisões e redes sociais, mas também devido à prestaçãpo da equipa nacional portuguesa. 

LIGA BPI

A entrada do Sporting CP em definitivo e o seu consequente dominio da Liga nos dois últimos anos serviu para chamar a atenção de outro grande de Portugal, o SL Benfica. E a equipa da luz está a corresponder, pois é um serio candidato a ganhar a Taça de Portugal e a subida de divisão é já um dado adquirido. Por isso no próximo ano teremos uns escaldantes derbies de Lisboa na principal divisão do futebol portugués. Algo que apenas irá ajudar a que a liga tenha mais visibilidade e que possa crescer como colectivo, pois qualidade individual não falta.

Temos jogadoras como Cláudia Neto, Jéssica Silva, Ana Borges, Patrícia Morais, entre outras. Essa mesma visibilidade está sendo fácilmente visível no apoio e publicidade por parte de grandes marcas desportivas como adidas ou Nike. No caso da adidas, vemos a clara noção de desenvolver um produto de futebol adequado às necessidades das mulheres, como as últimas chuteiras Predator que foram colocadas no mercado pela marca alemã e em exclusivo para o sexo feminino devido a tipologia e forma da chuteira em si.

CLÁUDIA NETO

Falamos de craques, pois cada equipa, seleção ou clube tem o seu, e neste caso em Portugal todos os meus votos vão para Cláudia Neto. No caso da Cláudia estamos a falar sem dúvidas da melhor jogadora portuguesa de sempre, a algarvia conta um grandioso curriculum a nível de clubes, com passagens por clubes como UAC Lagos, Prainsa Zaragoza, Linkoping FC e mais recentemente Wolfsburg. Com o Linkoping conseguiu os seus trés títulos até ao momento: 1 Liga da Suécia e duas taças nacionais. Não se pode esquecer o facto de que a Liga Sueca é uma das mais fortes a nível mundial. A craque algarvia, que também é capitã da seleção nacional ambicionava poder uma vez ao menos chegar a fase final de uma grande competição, e isso foi possível no Europeu de 2017. Um Europeu que fez correr muita tinta, pois a equipa portuguesa estava num grupo complicadíssimo, e no entanto apesar do último não nos podemos esquecer que terminou com os mesmos pontos que Espanha, que ficou no 2º lugar. A equipa das quinas apenas não logrou a qualificação devido ao goal average, mas não importa, pois para mim e para muitos outros estas guerreiras já tinham a sua medalha conquistada.

Esperemos que esta imagem no futuro seja um pouco diferente, e esteja relacionada a uma conquista portuguesa num Mundial ou Europeu feminino. 

LINKS:

Comentários 0

Queres deixar aqui a tua opinião?
Entra com a tua conta de utilizador para participar na nossa comunidade.